Debates e estudo de temas relacionados a Direito e Processo do Trabalho. Livros, e-books e materiais jurídicos. Pesquisas e críticas acadêmicas. Democratização do ensino. Concursos públicos. Finalidade altruística e vocacional.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

O que é que tem do outro lado da posse?

O que é que tem do outro lado da posse?


Uma mala, outros medos e outras incertezas. Não se iluda: o começo da carreira é dificílimo. Primeiro porque provavelmente você ficará fora de casa. E quando eu digo fora de casa isso acontece mesmo quando você toma posse no seu Estado.

Explico.

Eu passei no TRT4, tomei posse no TRT2. Como moro no litoral, os primeiros dois meses foram de curso na Capital. Logo, fiquei fora de casa. Depois, um mês em Diadema, comarca distante da minha casa. Fui à Brasília por um mês e no retorno – ao menos até setembro – estou lotada em São Bernardo do Campo, que também é longe da minha casa, demandando viagem diária.

Alguns colegas eram de outros Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Acre. Pra esses, a mala foi bem maior que a minha.

Isso porque as distâncias do TRT2 são as menores entre si, se compararmos com qualquer outro Tribunal do país. Se você tomar posse em Minas, por exemplo, alguns lugares distam 500 km da Capital. No Rio Grande do Sul também é assim (vide Uruguaiana x Poá).

Depois você precisa enfrentar um mundo novo. Como funciona a administração do Tribunal, expectativa de melhores comarcas, alguns pensam nas permutas. Some-se a isso, em SP por exemplo, não é nenhum absurdo falar que a média de sentenças semanais gira em torno de 18/20 e como os assistentes são lotados na Vara, nem sempre você tem um. E claro, o juiz não faz só sentença, certo? É preciso fazer audiência (em média 60 por semana), conferir e assinar despachos e alvarás e cuidar pelo bom andamento da VT (questões administrativas e de pessoal), além, claro, de 40 horas semestrais de curso, reuniões com os tutores no período de vitaliciamento etc.

Dito tudo isso, saibam que a carreira é linda, que vale a pena demais todo o esforço para a realização do nosso projeto de vida. Mas saibam, apenas saibam, que depois da posse a luta continua.

Antes de ir, gostaria de deixar a dica de um curso muito bacana (eu faço parte do corpo de professores): o CEI – Centro de Estudos pela Internet. Nessa página é possível baixar o material da primeira rodada gratuitamente. O curso envolve o preparo para a 1ª, 2ª e 3ª fase da Magistratura, concomitantemente.

Acesse o site: Curso Cei

Bons estudos!

Reações:

2 comentários:

  1. Nao sei como conseguem fazer tudo isso!!! Os magistrados sao muito inteligentes e a carreira é linda.

    ResponderExcluir
  2. João Alberto Pacavenhas17 de agosto de 2017 23:21

    Não tem relação direta com o assunto do post... mas para quem ainda não leu, fica a sugestão de leitura de um artigo Lenio Streck sobre um evento onde defendeu-se a extinção da Justiça do Trabalho e a redução dos direitos trabalhistas como a cura para os problemas da nação...

    http://www.conjur.com.br/2017-ago-17/senso-incomum-grande-ideia-extinguir-justica-trabalho

    No mais, parabéns a todos que fazem o blog!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...