Debates e estudo de temas relacionados a Direito e Processo do Trabalho. Livros, e-books e materiais jurídicos. Pesquisas e críticas acadêmicas. Democratização do ensino. Concursos públicos. Finalidade altruística e vocacional.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Reprovação em provas discursivas

Reprovação em provas discursivas


 Infelizmente, os concursos para a magistratura do trabalho possuem uma carga aleatória muito grande.

 Pode ter certeza que a prova do pessoal aprovado não difere substancialmente da maioria dos reprovados. A reprovação está nos detalhes.

 Já passei em algumas provas de segunda fase e, graças a Deus, em minha primeira sentença. Conheço também pessoas inteligentíssimas que reprovam constantemente em fases discursivas. Talvez por excesso de confiança, talvez por fuga ao tema, talvez sem motivação plausível.

 Moral da história: Não tem critério algum. Existem pessoas que passam citando doutrina, nome de autores, correntes divergentes, discorrendo bastante sobre o assunto. Por outro lado, existem aquelas que são mais sucintas e vão direto ao ponto, e conseguem obter excelentes notas. Particularmente, me enquadro no primeiro grupo.

 Ultimamente, pela quantidade de cursinhos, há uma padronização de respostas muito grande, o que pode desmerecer a prova do candidato se for valorada em comparação com outras.

 Pude perceber que as minhas notas de segunda fase eram valoradas de forma extremada (Céu ou inferno; Oito ou oitenta). Fiz provas maravilhosas e que, modéstia à parte, eram dignas de aprovação. Mas, pela ordem em que a prova foi corrigida, pelo dia em que o examinador a corrigiu, alguma expressão que não agradou ou até pela letra não sair tão legível, fui reprovado e com notas que beiravam o absurdo!

 Não existem espelhos de correção e, se existem, as bancas, em sua maioria, não divulgam. Isso é ruim, por um lado, já que o concurso não traz nenhum parâmetro de aprovação e não permite qualquer tipo de recurso. Mas, visto de outra forma, proporciona que candidatos que tenham respondido de forma completamente diferente tenham êxito na aprovação.

 É lenda que a prova é avaliada pelo conjunto. Isso depende do Tribunal e da banca. Já recorri de provas em que fiz e que a banca me reprovou por não concordar com uma informação específica que tenha escrito, sem ao menos olharem para o contexto.

 O único caminho a seguir é a persistência. Insistirmos e aprendermos com nossos erros até lograrmos êxito na aprovação. Não existe fórmula certa e nem cursinho salvador, o que importa é a autocrítica e a capacidade de aprender com os erros, mesmo que eles não existam.

VOCÊ VAI CONSEGUIR


"Imagine agora, apenas por alguns momentos, que você já superou esses desafios. Consequentemente, como resultado dessa experiência você se tornou mais competente. Você atingiu um nível mais elevado de sabedoria, força e eficiência, e até mesmo um saudável atrevimento. Portanto, confiando na graça maravilhosa do nosso Deus, encare com coragem, determinação, persistência e disciplina esse novo desafio que está à sua frente. A vitória é sua. Você irá superá-lo, e ao superá-lo, novos magníficos valores serão acrescentados à sua existência."

Reações:

2 comentários:

  1. Obrigado pelo elogio!
    Fé e muito estudo que sua aprovação não tardará!
    Não deixe de curtir a nossa página no facebook!
    Até!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...